Solo Propaganda cria aplicativo com técnicas de gamefication para motivar e movimentar o mercado de Peças e Serviços de Caminhões, Ônibus e Vans da Mercedes Benz

No Brasil existe, atualmente, cerca de 2,2 milhões de motoristas atuando nos mercados urbanos e rodoviários. Segundo pesquisa da Sontra Cargo, 71,8% têm acesso à internet através de aparelhos móveis e 62% acessam a rede diariamente. Não é de se estranhar que o motorista tenha aderido efetivamente à tecnologia em seu dia a dia e se transformado em um profissional conectado e antenado.

Diante desse cenário, a Mercedes Benz lança a Campanha Mercedeiros de Verdade. A Solo Propaganda foi a agência responsável pela construção de toda a mecânica e estratégia que envolve uma promoção para motivar e movimentar o mercado de Peças e Serviços de Caminhões, Ônibus e Vans, através de técnicas de gamefication. “Aproveitamos a conectividade desse público para criar um jeito divertido de acumular pontos e concorrer a prêmios de alto valor motivando a adesão à campanha. A ideia é aproximar a marca dos motoristas de caminhões que rodam as estradas do Brasil”, comenta Rogério de Souza, diretor executivo da Solo.

Com uma plataforma única (aplicativo) que integra tanto as informações vitais de histórico do veículo como a de interação e gamefication, a Campanha Mercedeiros de Verdade estimula o motorista a registrar seu histórico de compra de peças, manutenções e quilômetros rodados. A plataforma ainda permite que o caminhoneiro se distraia com jogos e compartilhe as ações nas redes sociais.

De acordo com o publicitário, a campanha oferece um valor agregado ao público-alvo, que é essencial neste momento de crise e vai além de apenas motivar as vendas. “A ideia é mostrar ao motorista que ser parceiro da marca, comprando peças e serviços da rede, não só gera economia, mas disponibilidade, prezando pela segurança e ‘saúde’ do veículo e evitando problemas futuros. O serviço que o aplicativo oferece é essencial para este público que precisa de apoio para facilitar sua jornada diária pelas estradas”, ressalta o diretor.

Há de se destacar que disponibilidade é a palavra-chave para rentabilidade do negócio. “Com o veículo disponível, em ordem e fazendo uso de peças e serviços originais, o motorista tem menos paradas para manutenções corretivas, valoriza o usado e mantém alto o valor de revenda em negociações futuras. Ou seja, o custo-benefício justifica o investimento nas peças e serviços da marca”, finaliza.